Recebemos a dica dos leitores Carlos, Tlars22, e Henry que nos enviaram a informação de acordo com o print abaixo. O Smiles passou a cobrar a partir de 133 mil milhas Smiles para o resgate de trechos em classe executiva com a Alitalia, um aumento de praticamente 100%.

Infelizmente o programa Smiles possui uma tabela flutuante e com isso o programa não é obrigado a avisar quando existe um aumento pelo valor anteriormente cobrado, no entanto essa prática não condiz com a boa fé, e é lesiva aos clientes que vêm acumulando milhas já há algum tempo objetivando um resgate desse tipo.

Poderíamos passar hora e horas aqui discutindo, mas basicamente o programa pode fazer isso? SIM, pode e há algo de errado nisso? TAMBÉM HÁ, não do ponto de vista legal ou regimental, mas do ponto de vista no trato com o consumidor.

O correto deveria ser o programa no mínimo fazer um aviso sobre o tema e permitir que seus clientes pudessem efetuar os resgates no valor anterior até alguma data ou ainda que esses mesmos clientes pudessem se preparar para um melhor uso de suas milhas.

É muito fácil lucrar com a fidelidade alheia prometendo algo e entregando outro, ainda mais quando você emite uma “moeda” e a desvaloriza em 50% do dia para a noite, pois o resgate aumentou, mas o valor das milhas smiles continuam o mesmo para a compra, os bônus nas transferências tem diminuído, e por aí vai, e depois eles não entendem porque as pessoas cancelam os clubes ou porque nós escrevemos artigos como este criticando o programa.

Que fique bem claro que essa crítica é na verdade a favor do SMILES, com o único intuito de que o programa dê certo para todos, pois é muito comum chegar até nós que “estamos falando mal do Smiles”, quando na verdade estamos apontando um fato lesivo ao consumidor, que prejudica tanto o programa como seus clientes.

Somos entusiastas de todos os programas de fidelidade, mas essa conduta do Smiles não condiz com a boa fé que deveria ser praticada para com os seus clientes. Talvez fosse a hora dos programas brasileiros se reinventarem e recompensarem de verdade a lealdade de seus clientes.

Espero que todos entendam, inclusive a SMILES, que gostaríamos muito de que o programa fosse bom para ambos os lados, fato esse que só depende da empresa nessa conjuntura atual.