Quando começaram todos os programas de fidelidade brasileiros eram muito bons, o Smiles era um dos melhores do mundo sob o comando da Varig. O Multiplus era referência para resgates na Oneworld. O TudoAzul começou muito bem, porém aos poucos foi inflacionando a sua tabela.

Em artigo próximo iremos destacar qual o melhor programa de fidelidade para 2018, porém é necessário antes fazer um alerta. Esses programas não são, nem servem de investimentos. E por quê?

Porque é quase impossível achar um dado histórico que os programas melhoraram ao longo do tempo, e isso a nível mundial. As tabelas de resgate só tendem a desvalorizar, os benefícios a diminuir, e a forma de acumular pontos se tornar cada vez mais difícil.

Obviamente que existem oportunidade, e esse é um dos grandes motivos desse blog existir, mas o padrão é sempre de perda para o consumidor, e muita perda. Vejamos alguns exemplos de resgates dos três maiores programas do Brasil:

Repare que em trechos de Brasil para os EUA, o que há cerca de 3 anos atrás costuma ser um valor fixo entre 50 a 70 mil pontos uma passagem de ida e volta em classe econômica, exatamente hoje, quando existe a disponibilidade desejada sai a:

 – 250 mil milhas Smiles ida e volta conforme imagem 1;

 – 210.500 pontos multiplus ida e volta conforme imagem 2; e

 – 244 mil pontos TudoAzul ida e volta conforme imagem 3.

Perceba que os valores acima são para classe econômica, ou seja, levando em consideração bônus de 100%, seria necessário no mínimo ter 125 mil pontos no cartão, que, se formos bonzinhos, e considerarmos a promo de 6 pontos por dólar no Santander, irá requerer um gasto de 73 mil reais, isso somente no período promocional.

Então estamos escrevendo esse artigo para mostrar como os programas brasileiros são ruins em termos de resgate, observadas as raras exceções e oportunidades, e isso servirá de base para nosso próximo artigo explicando o porquê de não considerarmos os programas brasileiros para o acúmulo de milhas.

Atualmente os programas brasileiros só servem a dois tipos de situações:

1 – Acúmulo elevado em função de mega promoções, como por exemplo multiplicadores elevados em compras, bônus altos (>100%), Bugs, ou compras de pontos com descontos elevados; e

2 – Promoções de resgates, ou bugs de resgates.

Qualquer parâmetro fora dessas ocorrências acima o ideal é enviar para um programa internacional, ou não enviar, e aguardar alguma das situações acima ocorrer. Infelizmente somos reféns desses programas, e caso precisemos utilizar os pontos com urgência, será necessário no mínimo 200 mil pontos para uma viagem de ida e volta para os Estados Unidos, conforme você pode verificar acima. Será que 2018 vai piorar ainda mais? O que você acha?



Classe Executiva 728x90