Nosso amigo Passageiro de Quinta nos enviou o seguinte relato:

Acostumado a sempre viajar no fundão, pareceu mentira quando me deparei com uma promoção de 33.000 milhas Latam Pass por uma Executiva de Miami para Fortaleza. Como um bom Passageiro de 5a ainda olhei na esperança de encontrar a tarifa econômica por metade disso, mas estava 30.000 milhas. Seria a chance de uma viagem de volta glamurosa para o mestre das cabines apertadas? Parece que sim.

Obviamente não tinha milhas suficientes e o drama começou. Aquele arrependimento de não ter milhas na conta foi crescendo quando lembrei do Km de Vantagens. Gastei cerca de R$ 2.000 para obter as milhas que precisava (2 pessoas) devidamente parcelados em 12x sem juros. Meia hora depois as milhas estavam lá e a partir de então o drama era só pra conseguir emitir via sistema da Latam, que muitas vezes dá pau, pede pra recomeçar, ou emite, gera localizador e cancela sozinho. Por sorte deu tudo certo desta vez. A ida já estava comprada também com milhas então a viagem glamurosa já estava ok! A única coisa que me impediria de viajar com esse glamour todo seria uma guerra ou uma pandemia mundial. 

Pois bem, agora com essa enxurrada de cancelamentos, insegurança, restrições de embarque e desembarque, preocupações mundiais com a saúde a única coisa que dá pra fazer é olhar no aplicativo o bilhete escrito “PRIORITÁRIO” e “EXECUTIVA”. Tenho aberto diariamente o aplicativo Latam Pass pra ver se ele continua lá. 

Brincadeiras a parte, o drama agora é outro. A única alternativa que provavelmente a Latam vai me apresentar é a alteração COM A DIFERENÇA das milhas. Como foi uma promoção atípica e raríssima de acontecer, é impossível garantir que eu consiga outro voo desse sem ter que gastar ao menos o dobro de milhas. 

Aí vem a outra alternativa, e acho que é um pouco nessa linha que surgem muitas recomendações, inclusive do Mestre das Milhas, de ser altamente precavido nas emissões com milhas neste momento, que é cancelar e receber minhas milhas e as taxas de embarque de volta.

Pra muitas pessoas isso pode não fazer diferença, mas para o Passageiro de 5a que mal emite um voo para Florianópolis só restará fazer uma outra emissão de econômica para uma data futura. Isso SE ele ainda tiver intenção de viajar futuramente.  Ou simplesmente cancelar e ficar com 60.000 milhas que custaram cerca de R$ 2000 e não tem destino certo por algum tempo, podendo inclusive expirar já que no caso da Latam Pass a gama de opções para se trocar os pontos é irrisória. 

Minha estratégia vai ser manter a passagem, e mais próximo a viagem tentar conseguir a alteração para a primeira data seguinte uma vez que o voo possivelmente não vai existir. Não sei se vai funcionar, mas como não tenho outra intenção de uso para estas milhas e não compraria a econômica da Latam é a única chance. 

Aqui segue nossa recomendação para esse caso e similares. Caso a alteração seja feita por parte da cia aérea independente do motivo, é obrigação da mesma te colocar num voo que tenha a mesma origem e destino na mesma cabine. 

Então quem tem passagens emitidas com milhas LatamPass, Smiles, ou TudoAzul, e que esses voos possam a vir ser cancelados ou alterados, isso te dá margem para solicitar o adiamento de data na mesma cabine sem pagar a diferença de milhas ou pontos existentes.

Logo, no caso específico do amigo Passageiro de Quinta, recomendamos que aguarde, e se algo ocorrer que entre em contato e solicite a reacomodação em outra data preservado todas as características do voo, pois esse é seu direito.