O LATAM Pass, programa de fidelidade do Grupo LATAM Airlines, anunciou hoje (2) novos benefícios aos seus clientes, que visam aprimorar a qualificação para a subida das categorias Elite. As mudanças fazem parte da estratégia de assegurar as vantagens competitivas do programa oferecendo a melhor experiência dos benefícios em voos. As regras entram em vigor em 1º de abril de 2020. São elas

Pontos qualificáveis para subir de categoria

Todos os clientes que buscam atingir as categorias Gold Plus, Platinum ou Black precisarão de menos pontos qualificáveis no programa. As regras para as categorias Gold e Black Signature não se alteram.

Abaixo uma tabela completa com a nova quantidade de pontos qualificáveis necessários para subir de categoria, tanto a quantidade mínima de acúmulo em voos LATAM Airlines quanto a quantidade máxima em voos com companhias parceiras da empresa:

Categoria Regra Nova Regra Antiga
Total mínimo Mínimo voando LATAM Máximo voando parceiras Total mínimo Mínimo voando LATAM Máximo voando parceiras
Gold Plus 17.000 13.600 3.400 18.000 14.400 3.600
Platinum 28.000 22.400 5.600 30.000 24.000 6.000
Black 80.000 64.000 16.000 100.000 80.000 20.000
Gold Mantém regra anterior 10.000 8.000 2.000
Black Signature Mantém regra anterior 160.000 160.000

Nova modalidade para qualificação de categoria

Além de permitir que os clientes possam subir de categoria com menos pontos qualificáveis, o programa ainda lança uma nova modalidade para  esse upgrade: a quantidade de voos realizados. 

Os clientes voarão normalmente, incluindo voos operados por parceiras da companhia (desde que sejam comercializados pela própria LATAM) e acumularão pontos normalmente baseados nas regras do programa. No entanto, mesmo que não atinjam a quantidade mínima de pontos qualificáveis (mencionados na tabela acima), poderão ter o upgrade dependendo do número de voos realizados entre 1º de janeiro e 31 de dezembro do mesmo ano. Ainda, para acelerar esse processo, se os clientes optarem por voar nas cabines Premium Economy ou Premium Business, somam dois voos, ao invés de apenas um.

Como exemplo, um cliente que busca subir para a categoria Gold, caso não consiga acumular o mínimo de pontos, poderá ter o upgrade se realizar um mínimo de 14 voos (trecho) com a companhia.  Se o mesmo cliente optar por voar na cabine Premium Economy em todas as suas viagens, precisará apenas, naquele ano, voar sete vezes.

Abaixo uma tabela que contempla o número mínimo de voos para subir para cada uma das categorias, independentemente da quantidade de pontos qualificáveis acumulados (sem considerar voos em cabines Premium Economy e Premium Business):

Categoria Total mínimo de voos para subir para essa categoria
Gold 14
Gold Plus 20
Platinum 30
Black 80
Black Signature 120

Demais regras do programa se mantêm sem qualquer alteração. Todos os detalhes sobre as novas regras estão disponíveis na página de qualificação, disponível no site LATAM Pass.

*Voos adquiridos em tarifas Promo são contabilizados para a quantidade de pontos a serem qualificados, mas não são contemplados na somatória de trechos realizados para atingimento das categoria.

 Esse foi o release da Latam que informou a nova forma de qualificação no programa e precisamos dar os parabéns para a empresa que aboliu uma forma de gasto mínimo exigido através da implementação da qualificação por trechos como já ocorreu antigamente. Com isso um passageiro com 120 trechos pode voltar a ser Black Signature sem ter que dispender muito dinheiro para isso. 

Agora a Latam só precisa de uma aliança e uma campanha de match de status para completar essa super mudança no programa. Mais uma vez parabéns a Latam por essa alteração que irá permitir viajantes frequentes de verdade a voltar a ter o status elite correspondido.