O grupo LATAM, grupo de companhias aéreas líder na América Latina, anuncia que concluiu hoje com sucesso o seu processo de reorganização nos Estados Unidos, iniciado de forma voluntária em maio de 2020 para reduzir a sua dívida, acessar novas fontes de financiamento e transformar o seu negócio em resposta à pandemia mundial. Tendo mantido a sua posição de liderança e obtido significativa redução de custos, a LATAM emerge da reorganização como um grupo mais eficiente, com frota moderna, a mais ampla malha aérea da América do Sul e o maior programa de fidelidade do continente.

Com uma liquidez de mais de US$ 2,2 bilhões, uma dívida aproximadamente US$ 3,6 bilhões menor em seu balanço patrimonial (redução de 35% em relação ao período anterior ao processo) e o apoio dos principais atuais e novos acionistas, a LATAM está preparada para reafirmar a sua liderança na América Latina e se posiciona de forma sustentável no longo prazo.

“Hoje é um marco importante para a LATAM. Estamos satisfeitos por concluir uma transformação significativa e sair do nosso processo de reorganização com uma posição financeira fortalecida e um compromisso renovado com a excelência operacional. Como grupo, com um dinâmico time de 30.000 funcionários e uma malha aérea incomparável, esperamos continuar oferecendo aos passageiros a melhor alternativa para viagens na América do Sul e atendendo as necessidades dos diversos países onde operamos”, afirma Roberto Alvo, CEO do LATAM Airlines Group.

O grupo LATAM oferece uma proposta de valor única:

  • Malha Aérea: A LATAM é o grupo de companhias aéreas líder na América Latina, com operação de afiliadas em cinco mercados domésticos da região (Brasil, Chile, Colômbia, Equador e Peru), além de operações internacionais na América Latina, Europa, Estados Unidos, Caribe, Oceania e, em breve, África (LATAM Brasil retomará a rota São Paulo – Joanesburgo em meados de 2023).

O grupo LATAM alcançou uma malha aérea de 144 destinos em 22 países em outubro e prevê recuperar mais de 85% da sua capacidade global até o fim de 2022 na comparação com 2019. Entre 2021 e 2022, o grupo adicionou 10 novos destinos no Brasil e planeja operar 36 novas rotas até 2023.

  • LATAM Cargo: A LATAM Cargo e as afiliadas de carga estão em meio a um plano de expansão que permitirá aumentar as suas respectivas frotas de 11 aeronaves Boeing 767-300F em 2019 para um total de 20 aeronaves Boeing 767-300F em 2024, melhorando as opções de transporte para seus clientes.
  • Joint Venture com a Delta: Recentemente, o grupo LATAM implementou uma Joint Venture com a Delta que permite que os passageiros acessem mais de 300 destinos entre Estados Unidos/Canadá e a América do Sul (Brasil, Chile, Colômbia, Paraguai, Peru e Uruguai). O acordo permitirá que as companhias aéreas aumentem o seu nível de cooperação nos mercados mencionados, para que se tenha um número maior de rotas, mais e melhores conexões e fortalecimento dos benefícios dos programas de passagem frequente.
  • Frota: A LATAM firmou acordos com a Airbus para adquirir até 2029 um total de 87 aeronaves da família A320neo, que são 20% mais eficientes em consumo de combustível.
  • Programa de Passageiro Frequente: Com 39 milhões de membros, o LATAM Pass é o maior programa de fidelidade da América do Sul e o sétimo maior do mundo.

O histórico do grupo LATAM, a sua liderança na América Latina e o seu robusto plano de negócios permitiram concluir a sua reorganização com o apoio de importantes novos acionistas, incluindo Sixth Street, Strategic Value Partners e Sculptor Capital Management, e dos acionistas estratégicos atuais: Delta, Qatar e a família Cueto.

Em 15 de novembro de 2022 será realizada uma Assembleia Geral Extraordinária para renovar o Conselho de Administração do LATAM Airlines Group S.A.