COMPARTILHAR VIA

Achamos interessante divulgar o comunicado da Smiles abaixo, pois isso mostra como a saúde financeira do programa está bem o que pode muito bem demonstrar como o programa tem “gordura” para queimar em favor dos seus clientes.

Se hoje o programa está gerando todo esse montante de lucro certamente se deve ao prejuízo gerado aos seus usuários seja aumentando o valor da tabela de resgate ou limitando demasiadamente a disponibilidade.

Com isso podemos verificar que o programa tem condições de melhorar tanto a disponibilidade como a tabela de resgates, que atualmente é flutuante e por isso nada impede que a mesma possa baixar.

Já que a empresa está lucrando tanto assim seria muito bom se compartilhasse um pouco desse lucro com seus clientes seja através de benefícios, promoções ou melhores no programa.

 

Destaques:

Faturamento bruto de R$ 552,4 milhões
Crescimento de 18,8% em relação ao 2T17

Acúmulo de milhas de 25 bilhões
Crescimento de 21,9% em relação ao 2T17
 
Resgate de milhas de 19,1 bilhões
Crescimento de 16,5% em relação ao 2T17

Lucro líquido de R$ 114,2 milhões
Queda de 20,7% em relação ao 2T17
 
Receita líquida atinge R$ 198,1 milhões
Queda de 8,9% em relação ao 2T17

 
Crédito retroativo no aplicativo

Calendário inteligente para busca de voos

Seguro viagem em parceria com a SulAmérica

Entrada do PROA como parceiro do projeto Milhas do Bem

Início da operação da Ingresso Rápido 

São Paulo, 31 de julho de 2018 – A Smiles fechou o segundo trimestre do ano batendo recordes de faturamento, de acúmulo e de resgate de milhas. O faturamento bruto total – que inclui o valor das vendas de milhas e parcela em dinheiro do Smiles & Money, antes da incidência dos impostos – cresceu 18,8% em relação ao mesmo trimestre do ano anterior, atingindo R$ 552,4 milhões. O resgate de milhas somou 19,1 bilhões, em alta de 16,5%; e o acúmulo, 25 bilhões, ou 21,9% a mais do que um ano antes.

Por conta da queda da receita de breakage – menor expiração de milhas – a receita líquida caiu 8,9% em relação ao segundo trimestre de 2017. “Isso reflete o maior engajamento dos nossos clientes, mostrando inclusive que a nossa receita com emissão de passagens continua crescendo (7% em relação ao ano anterior), a despeito de um trimestre mais desafiador por conta da greve dos caminhoneiros, Copa do Mundo e alta do dólar”, diz Leonel Andrade, presidente da Smiles.

 

“O forte crescimento do faturamento traz uma ótima perspectiva da receita futura. Isso mostra que os clientes continuam privilegiando a Smiles frente aos concorrentes. É para cá que eles trazem seus pontos de bancos e varejo, por isso nosso acúmulo teve um novo recorde histórico”.

 

“Nosso foco continua na experiência de viagem, com parcerias com os líderes em cada setor – seja em entretenimento, seguro, locação de veículos, hotéis e passagens aéreas, onde os clientes veem mais valor. Acabamos de fechar parceria com mais quatro companhias aéreas – a regional Passaredo, e as africanas Royal Air Maroc, Ethiopian Airlines e South African Airways – e dobramos a oferta de hotéis e pousadas”, completa.

 

Principais indicadores do 2T18 (clique na tabela abaixo para ir ao site de Relações com Investidores)

 

 

 

COMPARTILHAR VIA
Eloy da Fonseca Neto é apaixonado por viagens, e utiliza dos programas de fidelidade para levar sua família ao máximo de lugares possível. Criou o Blog Mestre das Milhas ao notar a falta de informações sobre pontos e milhas no Brasil, com a intenção de auxiliar a todos para que possam realizar cada vez mais viagens, e sempre ao lado de seus entes queridos.