De acordo com notícia divulgada pelo Estadão, o Governo Brasileiro está prestes a dobrar a cota para lojas de freeshop em solo nacional para viajantes que ingressem no Brasil. A cota atual é de 500 dólares e passará a ser de 1 mil dólares.

A informação foi trazida pelo leitor Felipe Derr e juntamente com uma indagação, se será possível comprar Iphone no retorno de uma viagem, e se este estiver dentro do valor da cota nada impede que seja, porém o valor real do Iphone 11 Pro é de 999 dólares sem imposto, o que dificilmente ficaria abaixo de 1 mil dólares nas lojas do Brasil.

É até interessante, já que atualmente o viajante em 1 smartphone na sua cota pessoal, poderia comprar mais outro Smartphone ao passar da receita sem o risco de ser tributado. Ainda sim caso o Iphone mais barato chegue ao Freeshop por 1.200 dólares, o imposto devido seria de 50 dólares com a nova cota, o que ainda sim seria mais barato do que comprar o aparelho no Brasil, mas só saberemos ao certo quando o equipamento começa a ser vendido no Brasil e quais serão os valores praticados.

Gostaríamos muito que essa cota fosse de autonomia total do viajante, de 1 mil dólares para ele escolher onde quiser gastar, pois seria mais justo já que a cota de 500 dólares já tem mais de 30 anos e está mais do que defasada, ou ainda, que implementassem um imposto mais justo dentre 5% a 15%  do valor que passar da cota como é praticado na maioria dos países estrangeiros, uma vez que isso acaba por estimulando viajantes com valores acima da cota a declarar.

Agradecemos ao Felipe pela dica e vamos aguardar as cenas do próximo capítulo. E você? O que acha disso? Vai influenciar em algo na sua próxima viagem?