Um leitor que não deseja ser identificado entrou em contato e disse que caiu no golpe do jetski na Tailândia, mas precisamente em Pattaya. O golpe consiste em você alugar um jetski por 30 min e no momento da devolução é questionado que voltou com um arranhão, que na verdade já estava, mas coberto por uma tinta fresca que sai ao entrar em contato com a água.

Após retornar o equipamento aparece um grupo de Tailandeses cobrando o “dano” e pedem algo em torno de 2 mil dólares americanos e ameaçam de chamar a polícia, porém a polícia local já sabe do esquema e acaba amedrontando o turista ainda mais. 

Caso você não possua dinheiro, que é a maioria dos casos, eles levam você até um bar próximo para que passe o cartão, que foi o caso do leitor. O mesmo entrou em contato comigo logo após o incidente via DM do Instagram e pediu ajuda, pois estamos praticamente no mesmo fuso horário.

Recomendei que ele fosse a uma delegacia de polícia e registrasse um boletim de ocorrência e informasse que era apenas para o seguro do cartão, pois caso contrário a polícia poderia não ajudar, e então de posse do documento ligasse para o Brasil e informasse o ocorrido e solicitasse o estorno.

Após proceder todos esses passos para a surpresa do leitor e também a minha, a administradora nem precisou do B.O., e disse que em situações de “perigo” no exterior apenas informar que não reconhece a despesa, mesmo que ela tenha sido feita com uso com código. O cartão utilizado foi um Mastercard Black da Porto Seguro.

A Administradora no entanto cancelou aquele cartão utilizado e enviou um emergencial que chegará amanhã, no caso ainda hoje horário de Brasília, no hotel do leitor, pois é como se o cartão tivesse sido comprometido.

Existem diversos golpes no mundo contra turistas, e uma recomendação interessante é sempre dar uma verificada no youtube, digite o nome da cidade seguido de “scams” e aparece uma lista de vídeos sobre os golpes. Também já foi feito pela BBC uma série espetacular chamada “Scam City” onde um repórter cai nos golpes de forma proposital para filmar e mostrar como é que acontece, inclusive sendo um episódio no Rio de Janeiro, onde pasmem, um taxista troca a nota de 50 Reais pela de 5 reais, e após ser pego no flagra, diz em entrevista que ele é o típico “malandro carioca”, um verdadeiro absurdo. 

Então, fica a lição e dica para vocês sempre levarem pelo menos um cartão de crédito para o exterior, e evitem traveller cheque, cartão pré-pago, e papel-moeda, pois esse tipo de instrumento monetário você perde e não tem como reaver absolutamente nada. Agradecemos ao leitor por permitir a publicação da história e desejamos um bom retorno ao Brasil pra ele.