Nesta quarta-feira, dia 23 de outubro, a United Airlines realizou no aeroporto de Guarulhos, uma ação envolvendo 120 funcionários da companhia em prol da luta contra a fome. Na ocasião, os colaboradores embalaram 25 mil refeições, que serão distribuídas na região de São Paulo.

O evento é uma parceria com a Rise Against Hunger, organização global sem fins lucrativos que trabalha para combater a fome fornecendo alimentos e mudando a vida das comunidades mais vulneráveis ​​ao redor do mundo. A ONG atende 77 países, incluindo o Brasil. A United se juntou ao movimento em 2017 e, desde então, colaboradores de todo o mundo já passaram mais de 5 mil horas em trabalho voluntário, embalando e distribuindo alimentos.

Recentemente, cerca de 4 mil funcionários da United Airlines nos Estados Unidos atingiram o marco de 1 milhão de alimentos embalados e 100 mil refeições distribuídas. Os pacotes incluem arroz, lentilha, proteína de soja, vegetais secos e vitaminas e nutrientes essenciais aos assistidos.

A diretora de marketing e vendas da United no Brasil, Jacqueline Conrado, participou da ação que, além da United, contou com funcionários da Azul e parceiros da Star Alliance. “É gratificante participar de um projeto que faz a diferença junto a milhares de comunidades carentes em todo o mundo. Nossa expectativa é ajudar centenas de famílias que residem na grande São Paulo e sofrem com a fome e, em alguns casos, falta de moradia, dependência de drogas e doenças. Também avaliamos promover mais ações como essas em 2020 e nos próximos anos, envolvendo ainda mais parceiros e funcionários da United”, comenta a executiva.

As refeições embaladas no dia da ação serão distribuídas por meio dos centros de distribuição da ADRA, uma agência humanitária que também atua no Brasil. Os países mais impactados pela ajuda humanitária incluem Nicarágua, Índia, Zâmbia, Haiti, Filipinas, Vietnã, Camboja, Honduras, Brasil, entre outros.

“Essas ações reforçam o compromisso da United com a comunidade global e mostra que, juntos somos mais fortes e podemos contribuir para uma vida mais justa e mais humana, com igualdade de direitos entre todos”, conclui Jacqueline.