Cada dia mais fica incompreensível a atitude dos programas de fidelidade brasileiros. O TudoAzul na semana passada aboliu a tabela fixa de resgate e implementou o resgate dinâmico para suas parceiras, que coincidem com as cias aéreas da Star Alliance.

Antes de quaisquer considerações vale destacar que a Azul não tem interesse em ingressar na Star Alliance em função do alto valor inicial de associação e manutenção da mesma, e essa informação foi passada por fonte confiável dentro da empresa.

Mas isso nem é tão fundamental assim, pois o que vale são parcerias para acúmulo e resgate de pontos seja com quem for, e até então o presente momento o TudoAzul estava indo muito bem com suas tabelas fixas, estáveis e seguras para resgate na United, TAP, e COPA.

No entanto, desde semana passada, o programa eliminou a tabela de resgate com pontos fixos e passou a adotar o resgate dinâmico no site específico da parceria interline o qual você acessa aqui. E para nossa surpresa e choque, um único trecho entre Brasil e EUA/EUROPA passou a custar quase meio milhão de pontos numa inflação sem aviso prévio de quase 1.000%, já que o valor de um trecho em executiva na tabela original era de 50 mil pontos.

Acreditamos que esse tipo de atitude só aumenta a insegurança dos programas brasileiros, bem como prejudica os clientes que decidem ser fiéis àquela empresa. Tentamos contato com a empresa há mais de 1 semana, que até o presente momento não se pronunciou.

É lamentável que a empresa tenha decidido trilhar nesse caminho, e continuamos no aguardo de explicações do porquê dessa super desvalorização dos seus pontos para com as parceiras internacionais.