O RioGaleão hoje, na nossa opinião, é o melhor aeroporto do Brasil, com um terminal praticamente novinho e com várias salas VIPs e estabelecimentos variados de alta qualidade, tem enfrentado perda de operações graduais.

Alguns dizem ser a segurança que afeta a demanda, outros dizem ser a falta de um terminal doméstico mais robusto para alimentar os voos internacionais o que também afeta a demanda, e por fim a demanda em si.

Existe um consenso de que o Galeão não tem uma demanda satisfatória para voos internacionais. Mas será mesmo a razão disso a segurança ou a falta de um Hub alimentador de voos?

Nós temos uma opinião divergente e vamos exemplificar mais abaixo. Acreditamos que quem cria a demanda são as cias aéreas com seus valores e vamos verificar alguns exemplos de passagens abaixo, primeiro em classe econômica e em seguida em classe executiva.

Rio/SP – Nova York de 3 a 11 de Novembro:

Perceba que o voo mais em conta que sai do RJ custa 3.200 Reais, já o mais caro que sai de São Paulo custa 2.925 Reais. Olha só a disparidade nos voos da AA, enquanto saindo de SP está 2.830 reais, saindo do RJ está 3.751 reais e nem voo direto é, com uma diferença de quase 900 reais.

Rio/SP – Orlando no mesmo período de amostragem:

Rio/SP – Miami no mesmo período de amostragem:

Reparem que colocamos as rotas mais concorridas, e sempre São Paulo está mais barato, e no caso da American Airlines a diferença é no mínimo de 500 reais, o que justifica uma ponte aérea promocional ou até mesmo ônibus pra GRU e de lá pegar o voo.

Agora vejamos em classe executiva, e aqui a disparidade é ainda muito maior:

Rio/SP – Miami no mesmo período de amostragem em classe executiva:

Percebam que na American é quase 2 mil reais de diferença, o que justifica uma ponte aérea normal com despacho de bagagens entre GIG e GRU.

Rio/SP – Orlando no mesmo período de amostragem em classe executiva:

Olhem só que interessante, a American tem mais de 3 mil reais de diferença. Quem vai querer comprar voo em executiva saindo do RJ assim?

Já conversamos diversas vezes com os chefes da American Airlines e sempre nos foi dito que o problema do Rio Galeão é a demanda, mas ora, se o valor está bem menor por GRU, por que eu vou pagar mais caro para sair do Rio Galeão?

Fica parecendo que as empresas esquecem que existe GRU, e como praticamente não existe competição no GIG, a empresa coloca o valor que quer, e quando o povo decide ir por GRU, colocam a culpa na demanda.

Faço um desafio aqui a todas as cias aéreas, reduzam o valor das passagens nas rotas saindo do GIG em relação ao GRU por apenas 1 mês e depois venham me dizer se existe ou não demanda.