Não é exclusividade de Governos anunciar um Pacote de Maldades, tendo sido o destaque de hoje o da Latam. Foi cogitado recomendar a adoção do programa Latam Fidelidade para substituir o finado AAdvantage, porém o programa conseguiu superar o seu rival e hoje já não vale mais a pena utilizar o Latam Fidelidade, com algumas exceções. Eu estou cada vez mais contente com a minha escolha de pontuar no Programa da British, o Executive Club, embora reconheça que esse programa somente é vantajoso para quem voa de classe executiva. Vejamos abaixo agora item por item do novo pacote de maldades da Latam, que me foi passado pelo amigo Victor Bazílio, o verdadeiro Mestre das Milhas. Confira abaixo:

1 – Aumento dos pontos para Resgate: Aqui foi feito algo muito interessante, pois além de aumentar a tabela, eles também diminuíram o limite mínimo, o qual na prática já existe em função das promoções de resgate reduzido, o que até aí nada, mas essa alteração irá permitir a Latam a cobrar mais no limite superior da tabela, em que pese, voos nacionais poderão ser cobrados até 39 mil pontos, e internacionais a depender da região e classe 300 mil pontos, o que é uma piada. Veja toda as alterações da tabela clicando aqui.

2 – Não haverá mais cartão físico, e por que isso é ruim? Quem viaja para a Ásia ou Oriente Médio sabe que as cias parceiras da Oneworld costumam verificar o cartão físico para permitir acesso as salas Vips, e isso pode se tornar um inconveniente já que nem todas aceitam comprovação através de meio eletrônico, e muitos preferem acumular pontos em outra cia, o que impede de o status por vezes vir impresso no cartão de embarque. É compreensível o corte de gasto por parte da empresa aérea, mas essa deve garantir os benefícios do cliente sem expor esse a uma situação desconfortável. Mais informações sobre isso você lê clicando aqui.

3 – A partir de 21 de maio de 2017 você irá receber menos pontos nas parceiras da Oneworld quando voar em classe econômica, o que antes você recebia 100% da distância voada na American, British e Air Berlin por exemplo, passará a ser 25% apenas ou seja, seu acúmulo de pontos será cortado em um quarto. Existem outros cortes de parceiras que podem ser consultados clicando aqui.

Então com essas alterações que estão por vir declaro o programa Latam Fidelidade o pior para acúmulo de pontos quando se viaja em classe econômica com as parceiras. O programa meio que imitou a American Airlines, então para quem utiliza a Oneworld viajando em Classe Executiva e acima, recomendamos o British Airways Executive Club, já quem voa em classe econômica, fica a escolha de Sofia, ou o AAdvantage ou Latam Fidelidade, que ambos estão péssimo, todavia o Latam Fidelidade ainda não existe gasto mínimo como o AAdvantage. Qual será a sua escolha?