Israel irá permitir a entrada de grupos de turistas a partir de 19 de setembro de 2021, porém o Brasil ficará de fora nesse momento inicial, o que é um pouco estranho, já que a situação epidemiológica do Brasil está muito melhor do que outros países que terão ingresso permitido como os Estados Unidos por exemplo.

Para desembarcar em Israel será necessário a apresentação do certificado de vacinação completa contra a covid-19 nos últimos 6 meses. Caso o certificado tenha tempo maior do que 6 meses será necessário comprovar que o viajante tomou uma terceira dose, a de reforço. Já para o embarque será necessário apresentar o teste RT-PCR com resultado negativo com 72h de antecedência.

Somente as vacinas reconhecidas pelo Ministério da Saúde de Israel serão aceitas, o que deixará de fora quem se vacinou com a Coronavac. Depois de pousar, os viajantes terão ainda de realizar um teste sorológico para provar a presença de anticorpos no seu sistema imunológico.

Essa política irá mudar de 2 em 2 semanas de acordo com a situação dos países e o Brasil poderá sair da lista “vermelha” e quando isso ocorrer, o brasileiro poderá viajar para Israel, caso esteja completamente vacinado e faça parte de um grupo de turistas.

Maiores informações você confere aqui no Jerusalem Post.