O Henry e o Marcio Correa, ambos, avisaram sobre a notícia que saiu hoje tanto no UOL como no portal do G1, sobre a medida provisória que permitirá a abertura de 100% do capital das estrangeiras teve um aditivo de franquia gratuita de bagagem para aeronaves com mais de 31 assentos na forma de 1 peça até 23kg.

Isso é uma excelente notícia e muito bem vinda. Alguns leitores fizeram algumas críticas ao nosso artigo anterior e isso pode ter surgido de uma má interpretação do texto. Primeiro, o que fizemos foi uma crítica e não uma análise, e segundo nunca demonizamos o lucro, mas a forma como as empresas se juntam para achacar o cliente já que não existe concorrência.

Sabemos muito bem que cias aéreas ou quaisquer empresas não são instituições de caridade, e a Avianca faliu não por causa disso, mas em virtude da sua péssima administração como cia aérea, tomando decisões que foram criticadas aqui.

Assim como o Henry destacou em seu comentário, é muito preocupante a posição da ANAC frente a esse aditivo, que critica o mesmo e teme pela falta de interesse de empresas internacionais em função disso, o que é um verdadeiro absurdo. 

Esperamos que essa medida passe o mais breve possível, pois isso não influencia somente no bolso dos consumidores, mas também na segurança de bordo, ao evitar que pessoas ao tentar escapar do abuso das aéreas, lotem suas malas e causem algum mal a bordo.