Amigos, este post é destinado exclusivamente para aqueles que possuem empresas registradas no Brasil. Abaixo, irei mostrar uma estratégia para acumular milhas usando cartões  de crédito empresariais.

Embora esses cartões possuam conversões de pontos para dólar  medíocres, geralmente de 1 dólar para 1 ponto, o seu uso ainda pode ser uma excelente opção para o acumulo de pontos extras no mês.

Para exemplificar, vamos considerar uma empresa de pequeno/médio porte que tem gastos mensais de R$100.000 com fornecedores, aluguel e contas. Essa mesma empresa realiza todos os pagamentos das despesas através de um cartão corporativo que oferece 1 ponto por dólar gasto ou o equivalente em real:

Supondo que o câmbio Dolar-Real permanceu constante ao longo do mês de 1 USD = R$3,20 , chegamos na seguinte conclusão:

R$100.000 /  3,20 =  31,250 pontos por mês e 375,000 pontos por ano.

Porém, nem todos os bancos oferecem a opção de pagamento de contas e boletos usando cartões de crédito, e os que oferecem, apresentam altas taxas e juros.

Contudo, recentemente, o Mercado Pago introduziu em seu aplicativo para IOS e Android a função de pagar boletos e contas utilizando cartões de crédito, e a melhor parte: Sem taxas! (durante o período de testes). Veja abaixo como funciona.

Posso utilizar meu cartão pessoal para cobrir gastos da minha empresa?

Mas se existem cartões de crédito que chegam a oferecer quase 3 pontos por dólar, por que não os utilizar para pagar as despesas da minha empresa? Esta é uma pergunta muito comum e por isso, decidimos consultar a opinião de José Rocha, contador especialista no assunto e criador da ferramenta online Anti Malha fina.

“O cartão pessoal não pode pagar contas de empresas, pois é um principio tributario que não se podem misturar gastos pessoais com gastos corporativos, sendo apenas permitido em casos muito especiais e que requerem uma contabilização muito específica. De maneira geral, não se recomenda que o cartão pessoal pague despesas de empresas e nem que o cartão corporativo pague despesas pessoais.

ALÉM DO MAIS, NO BRASIL QUANDO A PESSOA FÍSICA FAZ GASTOS PELA PESSOA JURÍDICA, ESTARÁ ATRAVÉS DA OPERADORA DO CARTÃO DE CRÉDITO INFORMANDO UM VOLUME DE GASTOS FINANCEIROS PARA O QUAL PODE NÃO TER RENDA DECLARADA.
AUMENTA SUAS POSSIBILIDADES DE CAIR NA “MALHA FINA” E DE VIR A TER SÉRIOS PROBLEMAS PARA EXPLICAR QUE FEZ GASTOS DE OUTRA PESSOA, SÓ QUE JURÍDICA”

Melhores Cartões

Como dito acima, até a data de publicação desta postagem, quase todos os cartões corporativos dos bancos brasileiros oferecem uma taxa de conversão de 1 ponto por 1 USD gasto ou o equivalente em real (baseado no câmbio do dia), com exceção do cartão Santander Negócios & Empresas Platinum, que oferece 1,3 pontos para 1 USD.

Porém, devemos nos atentar que os pontos gerados a partir do cartão Santander Negócios & Empresas Platinum não podem ser trocados por milhas aéreas nas empresas parceiras do programa de benefícios do banco, o Esfera, restando apenas a possibilidade de usar o buscador de passagens do próprio programa, que apresenta altos valores de resgate baseado no preço da passagem.

Concluímos que a melhor opção é escolhermos o programa mais interessante por base de seus parceiros aéreos, lembrando que podemos nos benefiicar para fazer emissões através das alianças.  Na opinião do blog, o vencedor é o programa Membership Rewards da American Express.

 AMERICAN EXPRESS® CORPORATE

  • Anuidade de R$ 220,00 + R$90,00 para taxa de adesão no programa Membership rewards. (21/5/17)
  • Sem Limite Pré-estabelecido
  • Trânsferencia de pontos para diversos parceiros : Tudo Azul, Multiplus, Alitalia, British Airways Executive Club, Delta Skymiles, Emirates Skywards, Iberia Plus, Programa Amigo, entre outros.