Antes de mais nada é preciso ressaltar que a Multiplus pode sim vir a deixar de existir bem antes de 2024, pois o encerramento da empresa tem previsão no seu Estatuto social, e seguindo os trâmites legais esse procedimento pode ser realizado em cerca de 1 ano, logo a Multiplus pode encerrar as atividades antes do fim de 2019.

O fato de a Latam ter um contrato de exclusividade com a Multiplus não implica necessariamente que a Multiplus irá existir até o fim desse contrato, pois são coisas diferentes, uma coisa é o contrato entre Multiplus e Latam, e outra é a existência da Multiplus propriamente dita.

O Comunicado da Latam não versava apenas sobre a renovação do contrato entre as empresas em questão, mas da intenção de encerrar as operações da Multiplus e fechar a cia que atualmente atua no mercado aberto, o que é possível compreender que a Multiplus poderá encerrar as atividades bem antes de 2024.

Quais seriam os impactos para os usuários brasileiros? A verdade é que ninguém sabe, pois certamente o programa seria absorvido pelo Latam Fidelidade. É bem possível que a Latam faça um novo programa também, uma vez que ainda existe o Latam Fidelidade e o Latam Pass.

Desde a fusão da Lan com a Tam o prorgrama em si teve uma piora significativa, com o aumento de tabelas, inconsistência de apresentação de resgates, redução nos benefícios elite, entre outros.

Atualmente o programa Latam Fidelidade é um programa que não é competitivo remunerando as milhas em função das tarifas pagas, atualmente em real para viagens dentro do Brasil e dólar americano para viagens internacionais o que garante poucos pontos.

O que pode acontecer? Essa lista é apenas uma especulação com base nas possibilidades futuras. 

1 – Aumento do valor dos resgates; o qual pode ser utilizado como justificativa para “recuperar” o programa, um aumento na tabela de resgates das cias parceiras da Oneworld parece ser algo bem possível.

2 – Reestruturação dos cartões de crédito; os cartões de crédito da Multiplus deixarão de existir, e caso a Latam venha a firmar parcerias com o Banco, o que ocorrerá de forma certa, poderá haver diminuição na concessão de pontos como era antigamente onde 1 ponto do cartão era 0,75 milhas do Latam Fidelidade. Apesar do ponto negativo citado anteriormente, a empresa terá mais poder com relação a benefícios, tendo amplitude para conceder mais benefícios de viagem do que a Multiplus.

3 – Maior dificuldade para arrecadar pontos; todas as parcerias serão revistas e existe a possibilidade de término de algumas, o Km de Vantagem por exemplo pode estar ameaçado, tendo em vista que a Latam pode aumentar o custo de milhas para eles, e com isso a transferência ficar inviável. 

4 – Fim dos Clubes; Os clubes Multiplus foram um sucesso no lançamento, o que não se manteve em função dos diferentes ajustes que ocorreram durante o ano. A modalidade clube inexiste em qualquer outro mercado, com exceção do Life Miles da Avianca que tem sido um fracasso, logo é bem possível que não exista um Clube Latam.

5 – Alteração do viés do programa para o passageiro; atualmente o é possível conseguir pontos de tudo o que é jeito, e com base no histórico e comunicado da Latam é bem possível que o programa tenha o foco em viagens, com parcerias específicas no marketplace se aproximando do modelo do AAdvantage da American Airlines.

Esses cinco itens são alguns dos possíveis impactos que podem surgir dessa operação. Como dissemos acima, na prática ninguém sabe o que vai acontecer, talvez nem mesmo os diretores a essa altura do campeonato, pois ainda é cedo para afirmar. Apenas fizemos um breve levantamento daquilo que poderá ocorrer com base no histórico das cias aéreas LAN e TAM.

Você concorda ou discorda? Acredita que essa mudança poderá ser melhor ou pior para o consumidor no fim das contas? Deixe sua opinião a respeito nos comentários.