O leitor Antônio Siqueira é o autor desse “Guest Post” onde conta uma experiência com a Delta Airlines. Como sempre abrimos espaço para todos os leitores que desejarem ter experiências divulgadas aqui. Segue o texto do leitor:

Cuidado ao voar com a Delta por milhas!!

Por duas vezes viajei no voo DL60 (GIG – ATL) passagens pagas, tudo correu ok. Então decidi voar mais uma vez neste voo, mas por milhas smiles, resgatadas no meio do ano para voar em dezembro de 2019.

Fiz a reserva dos assentos na plataforma da Delta (meu filho enjoa sempre em voo, reservei  no meio do avião, família com 4 juntos). Tudo estava certo, assentos na fila 27. Sem mentira alguma, entrei mais de 20 x na reserva, toda semana entrava para ver se tudo estava ok.

 Na manhã do voo (voo era noturno) não consegui fazer o check in online, liguei para Delta e me falaram que estava tudo ok, o problema devia ser que eu tinha dois passaportes (o do visto americano estava no mais antigo) e que no check in, no balcão seria resolvido, mas me confirmaram que os assentos eram os mesmos de sempre.

 Dito isto, chegamos muito cedo ao aeroporto antes do check in abrir para não ter problema.  Já tinha umas quatro pessoas na frente. Antes havia tentado usar o totem da Delta e até saiu o assento 27 F mas faltavam outros itens como o código de barra.

 Em breve começou o check in, mas ao ser atendido a funcionaria  demorou muito tempo para concluir e disse que não estava entendendo e informou que não estávamos com assento no voo (como assim se de manhã confirmei os dados?).

Ela veio com uma história o avião deve ter sido modificado naquele dia, mas não era verdade, pois era o mesmo 767-300 de sempre. E por que não nos colocaram em assentos próximos do original? Ou até em algum assento? Ela disse que estávamos “em espera” mas negou overbooking. Ela disse que nossos assentos já foram ocupados por outros. 

     Pois bem, após um tempo ela saiu e foi falar com alguém em outro lugar e foi autorizada a abrir os assentos extras, ou seja, os das ultimas fileiras, fila 41, que não recostam e onde mais balança!! Viajamos separados, eu com minha filha de 8 anos no meio e minha esposa  com meu filho de 10 anos na janela. O menino vomitou varias vezes , os bancos não reclinavam, a opção de comida que queríamos já havia acabado. Fiquei com dor nas costas o resto da viagem. Conclusão: uma tortura. Se eu soubesse que isto aconteceria não teria retirado as passagens.

 Não tenho duvida, que simplesmente no dia do embarque favoreceram outros passageiros e esqueceram ou não tinham como nos alocar….o voo estava lotado e talvez para usar os assentos extras só com uma autorização superior. 

        A Delta trata você de uma maneira se paga a passagem e de outra forma se retirar com milhas!!! 

        Entendo perfeitamente que as Empresas podem fazer restrições e diferenciação entre tipos de tarifa, se voa com milhas ,etc. mas que isto fique bem definido.

       Por que a Delta não deixa claro isto: voa com milhas? Então pague para reservar assento…ou  então, com milhas não tem reserva de assento, será definido no embarque (neste caso nem tiraria os bilhetes).

          Quando viajo sozinho sou bem flexível com tudo isto, mas com crianças são outras considerações.

       Do que adianta voar Delta, ganhar milhas e depois não usa-las ou ser destratado por isto? E a Delta diz que cuida com atenção o passageiro…(talvez até cuide, mas daquele que paga a passagem).

             Gostaria de saber se outros já passaram por isto com a Delta. Pois agora não voarei mais com a Delta, não vou pagar para voar numa empresa que discrimina o passageiro por milhas…Achei uma falta de consideração e transparência da Empresa

Atenciosamente

Antônio Siqueira