COMPARTILHAR VIA

Atualmente o mercado de milhas vem se desvalorizando demais como vocês bem sabem, e isso pode ser um indicativo para o futuro no sentido do que fazer com as milhas e pontos. 

Não é segredo nenhum que tenho uma preferência para viajar com a American Airlines, porém isso tem um motivo, não é por causa somente do programa de fidelidade ou valor da passagem, mas pelo “conjunto da obra”. 

O AAdvantage oferece um programa que contabiliza todas as suas milhas voadas a partir de 2011, e antes desse ano toda e qualquer milhas acumulada no programa para o programa Lifetime, que é dividido em duas categorias hoje, o status GOLD (Ruby OW) vitalício por 1 milhão e o status PLATINUM (SAPHIRE OW) vitalício por 2 milhões.

Quando comecei a viajar exatamente 10 anos atrás de forma frequente uma das características que me chamou atenção foi justamente o quesito Lifetime dos programas, e na época nenhum programa brasileiro oferecia isso, e até hoje não oferecem. 

Então por diversas vezes deixei de utilizar milhas para mim para sempre dar prioridade a passagem pagante. Acabou que eu direcionava as milhas para a família e ficava tudo certo, e com isso consegui chegar a 2 milhões de milhas, e por consequência adquirindo o status Platinum no AAdvantage para o resto da vida, e Safira na Oneworld.

Toda essa história é para mostrar como nossa viagem e lealdade tem consequências importantes com base nas suas escolhas inciais, no caso em questão uma escolha feita há 10 anos atrás. E agora?

A partir de agora eu também já fiz outra escolha que é voar United e passar a acumular milhas no programa Mileage Plus, pois com 1 milhão apenas você já recebe o Premier Gold da United para você e um companheiro para o resto da vida e ainda o Star Alliance Gold também lifetime, num programa mais generoso do que o da própria AA.

Com dois status lifetimes em duas alianças diferentes aí sim podemos dizer que você pode escolher diversas cias aéreas no mundo independente de classe de serviço, pois você estará sempre coberto pelos benefícios da aliança.

Atualmente os programas que oferecem benefícios Lifetime são:

1 – AAdvantage da AA;

2 – Mileage Plus da UA;

3 – Skymiles da Delta;

4 – Lifemiles da Avianca Internacional;

5 – Flying Blue da Air France/KLM; e

6 – Executive Club da British.

Por isso muitas vezes é melhor pontuar menos em um desses programas do que receber um pouco mais de pontos em alguns outros, obviamente que isso depende do seu objetivo em cada programa.

Já tive essa conversa com vários amigos, e alguns deles acreditam ser uma escolha estúpida perseguir o status lifetime, pois com passagens de milhas em classes superiores você terá os mesmos benefícios ou a maioria deles, mas eu sempre digo que pode haver aquela necessidade de voar em econômica, ou até mesmo trechos curtos em econômica que o status pode fazer a diferença e economia de dinheiro em franquia de bagagem e outros.

Mas por que dizer isso tudo? Porque observando bem o cenário atual você percebe que o valor das passagens em milhas estão quase o valor do preço da passagem, como por exemplo uma viagem em classe econômica do Rio para Miami ida e volta com pontos sai aproximadamente por 60 a 70 mil pontos em todos os programas de fidelidade brasileiros, e com esses mesmos 60/70 mil pontos você pode utilizar para comprar uma passagem pagantes nas parcerias dos cartões com emissões direta, ou pelo TudoAzul com Viajanet.

A exceção fica por conta das passagens em classe premium, mas para quem tem o costume, hábito, e necessidade de viajar fica a recomendação para sempre dar preferência a passagens “pagantes” do que “resgates”, e que de preferência tente pontuar num dos programas acima se sua intenção for garantir um status para o futuro.

Muitos podem pensar que isso é praticamente impossível hoje em dia, mas se há 10 anos atrás você vem se qualificação para a categoria elite mais alta da American Airlines por exemplo, isso quer dizer que nesse ano você alcançou a marca de 1 milhão de milhas qualificantes para o programa de lifetime. 

Meu amigo Nei Menezes, um verdadeiro frequent flyer, conseguiu o Lifetime da United em apenas 4 anos, sendo a maioria desses voos em classe econômica. Então é possível conseguir sim, e todos nós sabemos que o tempo passa rápido.

Além disso não existe nada melhor para promoções de match do que um status lifetime, que pode permitir a você receber status em outros programas de tempos em tempos aproveitando as promoções vigentes.

É claro que cada um deve estudar e verificar qual o melhor para si, e então utilizar das ferramentas ao seu dispor para tirar o maior proveito de suas viagens. Esse artigo é apenas mais uma forma de apresentar um opção para vocês, especialmente nesses dias onde o valor de resgate de pontos sai igual ou maior do que o valor pago por uma passagem aérea. Você pensa em investir em algum programa para o obter o status lifetime? Ou acredita que isso é perda de tempo? Deixa sua opinião abaixo.

COMPARTILHAR VIA
Eloy da Fonseca Neto é apaixonado por viagens, e utiliza dos programas de fidelidade para levar sua família ao máximo de lugares possível. Criou o Blog Mestre das Milhas ao notar a falta de informações sobre pontos e milhas no Brasil, com a intenção de auxiliar a todos para que possam realizar cada vez mais viagens, e sempre ao lado de seus entes queridos.