COMPARTILHAR VIA

Cada vez mais fica difícil resgatar milhas, e com toda essa dificuldade vem surgindo uma modalidade que vem se popularizando não somente aqui, mas nos Estados Unidos principalmente. Essa modalidade é o que faz o Chase Saphire ser considerado um dos melhores cartões de crédito dos Estados Unidos.

Isso acontece em função do nível de aumento de pontos necessários para resgates, e com uma diferença básica entre as modalidades, a de que sempre haverá assento quando você utilizar seus pontos para pagar a passagem, o que nem sempre ocorre quando você resgata pontos diretamente no programa de fidelidade.

No Brasil a melhor plataforma para utilizar essa modalidade é a parceria da Viajanet com o TudoAzul, pois você consegue valorizar os seus pontos por ocasião das promoções de bônus nas transferências. Vamos fazer um exemplo bem fácil para demonstrar isso.

Uma família de quatro pessoas gostaria de viajar para Nova York em classe econômica. Vamos ver como fica primeiro nos programas de fidelidade. 

Pelo Smiles, a opção mais barata seria 152.500 milhas e mais taxas de 1,542 reais porque um dos trechos é oferecido pela TAP, e inclui uma louca conexão na Europa, acabando por impor a taxa ilegal de combustível encarecendo a passagem. Se você procurar assento para 2 adultos e 2 crianças, só aparece disponibilidade na ida, e na volta aparece disponibilidade pela Copa encarecendo ainda mais o resgate cobrando 192.500 milhas por pessoa.

Já no Multiplus a situação melhora cobrando apenas 98 mil pontos multiplus por pessoa, e existe disponibilidade para 4 assentos viajando juntos. Se você sair dia 03 fica ainda melhor, apenas 70 mil pontos por pessoa, mas vamos ficar com o exemplo principal com a data assumindo que não existe flexibilidade para essa família viajar fora desse período.

No TudoAzul nem disponibilidade existe assim como no Amigo da Avianca para 4 pessoas viajando juntas, ou seja, o melhor resultado foi pela Multiplus cobrando 98 mil pontos por assento. Agora vamos ver nas agências que utilizam pontos para pagar a passagem, primeiro na Livelo.

Olha só que coisa, 65 mil pontos por assento médio (crianças pagam menos) com ampla disponibilidade para todos viajarem juntos, e ainda recebendo milhas de volta na passagem aérea, mais as taxas, pois não estamos considerando a opção de pagar com pontos para fins de comparação com os outros programas. E finalmente o último caso, o viajanet com o TudoAzul:

No caso acima teremos um valor médio por assento de 87.250 milhas mais taxas. Então em último caso, os itinerário viáveis serão o Smiles e Multiplus em programas de resgate, e Livelo e TudoAzul/Viajanet em questão de pagamento com pontos.

Quem venceu em termos de menor valor foi a Livelo, mas se erá esse o melhor aproveitamento dos pontos? NÃO. Perceba que se você tiver 200 mil pontos no Livelo, o que ainda não dá 4 assentos nessa viagem específica, pois faltariam 60 mil pontos, e se você aproveitar uma promoção de pelo menos 75% para o TudoAzul, você irá ficar com um saldo final no TudoAzul de 200K + 150K = 350 mil pontos, mais do que o suficiente para emitir a passagem final.

Então percebemos que vale muito mais a pena utilizar dessa parceria para pagar a passagem com pontos de uma família ao invés de enviar para os programas de fidelidade ou emitir direto no site da Livelo. É importante ressaltar que isso não acontece sempre, mas na maioria das vezes.

Agora vamos pegar um caso extravagante. Vamos pegar apenas 1 adulto que deseja ir para Hong Kong de classe executiva. Na Azul não há disponibilidade, na Avianca se houver disponibilidade, gasta-se um total de 400 mil pontos ida e volta, no Multiplus existe disponibilidade e gasta-se 376 mil pontos, já no Smiles é o mais surreal cobrando 580 mil pontos. Vence o Multiplus nessa categoria.

Agora vamos observar as opções oferecidas pelo Livelo e TudoAzul/Viajanet:

Vamos pegar o exemplo da Emirates, mesmo sendo mais caro que os demais, para exemplo. Essa mesma passagem no Smiles custa 590 mil pontos, e você não recebe milhas de volta. Na agência da Livelo custa 523.800 pontos, e você recebe as milhas, e finalmente na parceria TudoAzul e Viajanet 686 mil pontos.

Aqui existe meio que um dilema, o multiplus pede um total de 376 mil pontos, e se formos considerar seu maior número de bônus por transferência (60%), podemos inferir que bastam 240 mil pontos livelo para te permitir o resgate. No entanto caso você pegue uma promoção de 100% com o Smiles você poderá resgatar a passagem por 295 mil pontos, ou se for 100% de bônus pelo TudoAzul poderá PAGAR a passagem por 343 mil pontos. A opção de pagar pelo portal da livelo foi por água abaixo.

Qual opção você escolheria? A mais barata é a Multiplus, mas você não irá voar Emirates, no entanto se tiver com poucos pontos é o melhor caminho. E se caso não houvesse a opção multiplus? Qual seria a sua escolha? Emirates ou TudoAzul?

A minha escolha seria TudoAzul porque a passagem é paga e com isso geraria mais milhas, que eu enviaria para o Smiles, o que renderia 29 mil milhas a mais, e quase o elite Diamante. Utilizaria 48 mil pontos a mais (343k-295K), mas o gasto real seria de 18 mil pontos a mais pelo TudoAzul, no entanto chegaria bem próximo da categoria diamante do Smiles nessa tacada. Caso fosse do Clube TudoAzul há mais de um ano essa diferença se dissiparia em função do bônus adicional de 10%.

Tudo isso foi feito para demonstrar para você que existem diversos caminho para se emitir uma passagem com milhas ou pontos. Não existe apenas um caminho, e por mais difícil que possa parecer, existe utilidade para todo tipo de resgate, seja ele pagante ou com uso de milhas puras.

O mais importante nisso tudo é você saber encaixar o seu planejamento ao seu perfil, e utilizar todas as opções que lhe são fornecidas. Não existe um caminho certo, mas sim várias trilhas que podem ou não funcionar, cabendo única e exclusivamente a você determinar qual o melhor rumo que vai atender de fato a sua necessidade. 

 

 

COMPARTILHAR VIA
Eloy da Fonseca Neto é apaixonado por viagens, e utiliza dos programas de fidelidade para levar sua família ao máximo de lugares possível. Criou o Blog Mestre das Milhas ao notar a falta de informações sobre pontos e milhas no Brasil, com a intenção de auxiliar a todos para que possam realizar cada vez mais viagens, e sempre ao lado de seus entes queridos.