COMPARTILHAR VIA

A LATAM Airlines Brasil modificou em seu website, sem aviso aos clientes Elite, que restringirá as classes tarifárias específicas para o upgrade de seus clientes Black e Black Signature (essa restrição já existia para clientes Gold e Platinum) a partir de 28/02/2018.

Aparentemente, totalmente de caso pensado, pois várias pessoas aproveitaram oportunidades no ano de 2017 como fazer seis trechos em Premium Business para adquirir de certo o direito de upgrade em qualquer base tarifária até, no mínimo, 31/03/2019 (ano que foi adquirido + 15 meses de validade do status).

Ou seja, se você gastou dinheiro com esta companhia com o objetivo de se tornar cliente “Black”, sofreu um golpe baixo da mesma. O mínimo que deveriam fazer é atualizar as regras para novos clientes a partir de então, e não para antigos que se planejaram, e muito, para chegar neste status!

Ou seja, vende-se uma coisa e entrega-se outra como na regra do “A Bola é Minha e Faço o que eu Quiser”.

Infelizmente o LATAM Fidelidade está cada vez se tornando pior, com a companhia visando o lucro no curto prazo e se esquecendo principalmente da essência que fez o LATAM Fidelidade ser um dos melhores programas alguns anos atrás.

Recomendamos fortemente que quem se sentir prejudicado com a mudança, principalmente quem jogou dinheiro no lixo, ops, no bolso da Companhia para fazer trechos sem sentidos com o único objetivo de se tornar cliente Black devido ao upgrade (único beneficio que se diferenciava dos demais) ingresse com ação judicial, mesmo que no Juizado Especial Cível onde não existe custas processuais para ter seu direito garantido, pelo menos até o final do seu status, além de danos morais pela “palhaçada” feita.

Cada vez mais vemos o “desespero” da LATAM para aumentar sua base de clientes, como reduzindo o Platinum para apenas 24 (vinte e quatro) trechos, e seus clientes mais frequentes, como o Black, com 100 (cem) trechos, 4x mais, com o único diferencial agora da sala VIP de First da One World, em alguns aeroportos bem específicos.

Desta forma, devemos colocar uma “pedra” na LATAM para acima de 24 trechos, pois é o suficiente para o melhor “custo X beneficio” oferecido. Além do mais, o Special Services, único diferencial do Black para o Black Signature, serve cada vez mais para atrapalhar o passageiro do que para ajudar (já recebemos alguns relatos de queda de serviços, principalmente no Brasil).

A nova tática para as companhias aéreas começarem respeitar o consumidor só pode ser “Se sentiu prejudicado? Processe!”, senão, continuaremos cada vez mais neste mundo de palhaçadas.

Em breve teremos um post sobre a “retrospectiva” do LATAM Fidelidade dos últimos meses e anos, com toda sua queda, e, quem quiser colaborar com eventos marcantes, positivos ou negativos, poderá enviar um e-mail para [email protected]!

A LATAM nos enviou um posicionamento em 15/12/2017 às 11:59, somente sobre o fato dos clientes não terem sido comunicados – e não sobre o que levou a companhia a fazer isto ou sequer o respeito com os clientes que se esforçaram este ano para atingir o status:

O LATAM Fidelidade esclarece que a informação de que a postulação para upgrade de cabine cortesia estará disponível para os bilhetes emitidos nas tarifas Access e Control, a partir de 1º de março, subiu equivocadamente no portal LATAM antes que o comunicado aos clientes fosse disparado.

Ciente disso, o LATAM Fidelidade lamenta a situação e reforça que, tão logo a questão foi identificada, toda a base de clientes foi informada no dia 13 de dezembro.”

COMPARTILHAR VIA