COMPARTILHAR VIA
Alguma surpresa? Não, nenhuma. Pois demos uma explicação com base em ambas as leis americanas e brasileiras sobre o erro do consumidor. Não poderia o órgão regulador dar solução diferente, sob pena de infringir a própria lei. Como havia dito anteriormente, parágrafos regulatórios jogados ao acaso não podem ser levados em consideração sem considerar o caso concreto, ou seja, quem estimulou o assunto ou ainda defendeu que o DOT viesse a obrigar a United a honrar as tarifas estava errado, como era de se esperar. Com isso, quem seguiu a orientação dos sites que publicaram tal notícia agora se deparam com a dor de cabeça do reembolso, pois aqueles que compraram no início tiveram seus cartões debitados, mas a grande maioria que comprou depois teve seu ticket simplesmente cancelado. De acordo com a interepretação do DOT quem se aproveitou dessa falha realmente estava tentando dar o “golpe”, sendo que o órgão não deveria generalizar, pois também não podemos tomar parte pelo todo. Mas espero que fique a lição aqui, e que vocês prestem muita atenção antes de se aventurar numa furada dessas. Existem erros, e ERROS!!! Boa Viagem!!!
FONTE: USA TODAY
*Imagem retirada do USA TODAY.