COMPARTILHAR VIA

A Air France decidiu cancelar os bilhetes emitidos em Primeira Classe entre São Francisco/Los Angeles e Londres por uma quantia equivalente a pouco menos de 5 mil reais alegando ser erro tarifário. 

A legislação dos EUA nesse sentido protege as cias aéreas caso elas aleguem que houve erro, porém a empresa é obrigada a ressarcir de imediato a transação, bem como indenizar quaisquer planos que o passageiro tenha feito como acomodação, tours e transporte.

Essa questão de bug é um pouco controversa, pois alguns Blogs americanos saíram em favor da cia aérea alegando que era manifestamente um erro de tarifa, e aí eu discordo baseado em fatos, pois na semana passada a SWISS fez uma promoção de Primeira Classe entre EUA e Europa pelo valor pouco menor do que 7 mil reais.

Então existe a possibilidade de uma pessoa normal que acompanha tarifas acreditar que se tratava de uma genuína promoção, até mesmo em resposta a Swiss. Além disso o valor regular dessa tarifa gira em torno de 30 mil reais, 6x mais caro que a tarifa divulgada, ou ainda a tarifa “errada” estava lhe garantindo um desconto de 80%. É possível? Sabemos que sim.

A informação trazida por alguns alegando a tarifa era 10x menor, ou com 99% de desconto não só é imprecisa, como manifestamente errada. Eu, particularmente, discordo da postura da Air France, pois a empresa perde a oportunidade de capitalizar e aquecer uma cabine que raramente é vendida, principalmente através da redes sociais, já que obviamente muitos desses que compraram a passagem, sem dúvidas, iriam divulgá-las nas diversas redes sociais.

Caso isso se desse em um voo com origem no Brasil, a empresa provavelmente seria obrigada a honrar, e a chance de sucesso na justiça é grande. Já foi dito aqui uma vez que todos os passageiros da cia aérea são reféns e só podem fazer aquilo que as empresas permitem, logo nunca irá existir uma relação de tirar proveito da empresa aérea como alguns alegam, e sim uma permissão da cia aérea em deixar que você consiga concluir a transação originalmente pretendida.

Caso você tenha emitido seu bilhete, é recomendável que você verifique, e monitore o estorno da compra, pois nesse caso a empresa também se aproveita do cliente para alegar “erro” ou “esquecimento” no momento da devolução do dinheiro, pois é sabido que se apenas um cliente não reclamar a empresa já sai no lucro. 

COMPARTILHAR VIA
Eloy da Fonseca Neto é apaixonado por viagens, e utiliza dos programas de fidelidade para levar sua família ao máximo de lugares possível. Criou o Blog Mestre das Milhas ao notar a falta de informações sobre pontos e milhas no Brasil, com a intenção de auxiliar a todos para que possam realizar cada vez mais viagens, e sempre ao lado de seus entes queridos.